Conheça um pouco sobre a matriz energética brasileira

etanol

O Brasil é dono de uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo industrializado, grande parte da energia que o país produz vem da natureza, das águas, florestas, lavouras, vento e sol.

O estado do Paraná é retrato dessa riqueza, cortado por grandes rios, cercado de verde, povoado por lavouras tem as condições ideais. A Resenha Energética Brasileira um estudo feito pelo Ministério de Minas e Energia aponta que quase metade provém de fontes renováveis,  43,2%. No entanto, os recursos naturais como a água podem se esgotar dizem os especialistas. Por isso a busca por fontes de energia alternativas precisa se intensificar. Veja dados atualizados na figura abaixo:

Energia no Brasil

Matriz energética brasileira: a situação do Paraná

Um futuro movido a energia própria. Cada um, dono de uma matriz renovável, já pensou? Pois é, isso já foi pensado e aplicado mundo afora e bem pertinho até aqui, no Paraná!

Várias empresas desenvolveram sistemas parecidos. No centro sul do estado do Paraná, em Guarapuava, a madeira era utilizada para fabricar papel nesta indústria (mostrada no vídeo abaixo). O gasto é imenso para fazer as máquinas funcionarem 24 horas, dia após dia, mas eles encontraram uma solução: a madeira também vira eletricidade pelo menos 20 por cento de toda a energia consumida são geradas da madeira triturada. Esse combustível se chama biomassa – Energia de Biomassa.

A gente tem a garantia de que mesmo no período de seca gente de energia sem precisar comprar da concessionária então o futuro acredito que será de energia renovável cada vez mais a matriz energética brasileira vai ser renovado então a gente está a caminho disso, toda nossa energia hoje é renovável.

Grande parte da data do consumo de biomassa nas áreas industriais vem para substituir os óleos e combustíveis.  Então é trocar um produto finito por um produto renovável que possa ser produzido aqui e, ainda mais, agregando tudo que a atividade florestal e industrial tem que é emprego, geração de renda, fixação do homem na terra.

energia hidraulica

Bagaço de cana e produção de Biomassa

E, não é só a madeira que pode ser biomassa, o que para muitos pode parecer rejeito para outros, como nesta empresa (mostrada no vídeo abaixo), em Maringá, é matéria-prima tudo isso aqui é bagaço de cana de açúcar que vai ser transformado em energia para abastecer um parque industrial inteiro. Até para esquentar o cafezinho 100% da eletricidade da cooperativa de produtos alimentícios vem da biomassa da cana – Energia de Biomassa.

O grupo não cultiva a planta, compra de fornecedores. São mais de 20 toneladas por dia, mas ainda assim, é viável. Faz três anos que a geração da energia elétrica foi implantada na indústria.

Biomassa e a geração de energia

“A biomassa chega em caminhões, é descarregada no sistema de alimentação das caldeiras para as carregadeiras, essa energia de biomassa é alimentada na caldeira para geração de vapor esse vapor alimenta a turbina que vai então para o gerador para gerar  energia elétrica. Nós temos geração de capacidade da usina de 13 megawatts, que daria para alimentar todo o parque industrial da empresa Cocamar” (funcionária da Cocamar).

“Aumentamos um pouco a pressão da caldeira para que ela ficasse um pouco mais forte com um pouco mais de temperatura e além dela alimentar o processo produz energia, então, praticamente com o mesmo custo de geração de vapor eu tenho o custo adicional de energia – esse é o diferencial que me traz economia”(funcionário da Cocamar).

Se, em Maringá, fonte renovável ainda é vista como novidade em Engenheiro Beltrão a 60 quilômetros dali o bagaço da cana-de-açúcar abastece este outro parque há quase 30 anos. A biomassa acendeu a primeira caldeira; a matéria-prima sobra no local; uma indústria de álcool e açúcar; a planta inteira é aproveitada; o bagaço virar eletricidade; a vinhaça serve de adubo para o cultivo e o que é extraído da cana se divide entre etanol e açúcar.

“Hoje 35% da nossa área recebe o tratamento, a adubação que a gente considera como orgânica. Então, não deixa de ser uma reciclagem da matéria que entra as fontes de energias são todas finitas e a energia de biomassa/bioenergia é totalmente renovável. A nossa e em específico a do setor sucroenergético é totalmente renovada”(funcionária da Cocamar).

Esse é um dos caminhos da energia é o que acredita quem desde o começo escolheu o aproveitamento. “Eu acredito que uma boa parcela da matriz energética mundial tenha que ser sustentável e renovável porque a gente sabe que o petróleo é uma fonte finita e se o mundo não se descobrir do ponto de vista de energia ele vai vai ter limitações de crescimento e de qualidade de vida do ser humano”(funcionária da Cocamar).